Digital Influencer: O que você precisa saber antes de contratar

Compartilhe nas redes!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

As mídias sociais são um meio muito eficiente de relacionamento, assim como de divulgação de serviços e produtos e têm sido cada vez mais utilizadas pelas empresas, de todos os portes, para se comunicar com seus potenciais consumidores e fãs . Por outro lado, cresce a cada dia a quantidade e a diversidade de digital influencers, que são pessoas que por algum motivo conquistaram um público fiel na internet, em nichos de assuntos específicos, e exerce sobre ele seu poder de persuasão e influência.

Desta forma, os Blogueiros, YouTubers e Instagramers se tornaram o alvo de agentes de publicidade e empresas interessadas em se propagar na internet. Aposta-se na empatia e na credibilidade dos influencers com seu públicos para gerar reputação positiva para o serviço ou produto divulgados por eles. Esses profissionais têm a capacidade de direcionar a decisão de compra de seus seguidores, aproximar o consumidor da marca e vice-versa. Assim, digital influencers vêm se profissionalizando e tornando sua popularidade em alternativa de ganhos financeiros, tornando sua relação com agências e empresas em uma atividade comercial.

Se você possui um serviço ou produto para promover e pretende pegar carona na fama destes comunicadores digitais, saiba que o contrato entre uma empresa e um digital influencer é regido pelo Código Civil, porém com algumas particularidades, dentre elas os direitos da personalidade.

É comum que a contratação ocorra por meio de aplicativos de conversa ou por mensagens privadas nas próprias redes sociais. Entretanto, ainda que a proposta e compromisso sejam realizados por meio escrito, somente esta via é precária quanto à segurança jurídica e contratual de ambas as partes pela ausência de requisitos formais e de cláusulas imprescindíveis para a realização da obrigação pactuada e execução pelo eventual não cumprimento do contrato.

Abaixo, elencamos alguns itens importantes para constar nas cláusulas deste tipo de contrato:

1- Apontar datas e horários de postagens;

2- Destacar a quantidade de posts;

3- Descrever o conteúdo ou objeto da postagem;

4- Determinar o tipo de postagem: feed, stories, produção de vídeos, live, etc.;

5- Direitos da personalidade: divulgação de escritos, a transmissão da palavra, ou a publicação, a exposição ou a utilização da imagem, uso do nome alheio em propaganda comercial.

6- Possibilidade de repostar o conteúdo;

7- Propriedade intelectual;

8- Direito de Exclusividade;

9- Termos de Confidencialidade;

10- Forma de pagamento: remuneração, comodato (troca), permuta (pagamento através de bens ou serviços);

11- Observância do Código de Defesa do Consumidor e do Código Brasileiro de Autorregulamentação do CONAR;

12- Multa para descumprimento ou inadimplemento contratual;

13- Causas de rescisão contratual e prazo de prévio aviso;

14- Obrigação de cumprir os termos de uso e política de privacidade da rede social, plataforma ou aplicativo.

De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, a publicidade deve ser veiculada de maneira que o consumidor possa fácil e imediatamente identificá-la como um anúncio. Desta forma, o CONAR (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) dispõe sobre a indicação de postagem publicitária com o uso de hashtags, como por exemplo, #publi #publipost #merchan #Ads e etc., a fim de indicar a publicidade patrocinada.

Em conclusão, é de suma importância que os influenciadores digitais, as agências e profissionais de marketing, bem como os anunciantes tenham conhecimento do seu poder de divulgação e convencimento com as campanhas publicitárias nas redes sociais e demonstrem de forma clara que se trata de uma publicidade patrocinada, a fim de cumprir com o princípios do direito do consumidor, como a boa-fé objetiva, equidade, vulnerabilidade, informação, e o dever de honestidade, a fim de não induzir as pessoas alcançadas pela mídia propagada ao erro.

Para evitar quaisquer prejuízos para sua campanha, busque sempre a orientação de um advogado especializado.

Classifique nosso post post

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Posts Relacionados

RECLAMAÇÕES TRABALHISTAS JULGADAS IMPROCEDENTES

As Reclamações Trabalhistas foram julgadas totalmente improcedentes em 1ª instância. Os Reclamantes ingressaram com Recurso Ordinário, sendo negado provimento à ambos os Recursos. Nos dois processos atuamos em prol da Reclamada. Um dos processos abrangia, dentro outros pedidos, o reconhecimento

Atencao Descubra Abora Se O Bcp Pode Ser Suspenso Blog - LETTIERE & RODRIGUES | Contabilidade em São Paulo

Atenção! Descubra agora se o BPC pode ser suspenso!

O Benefício de Prestação Continuada, também chamado por BPC, é um benefício instituído pela Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS), ou Lei 8.742 criada em 7 de dezembro de 1993. De acordo com o Art. 20 podem receber o benefício: “O benefício

Recommended
A locação de imóveis sempre foi uma forma de investimento,…
Cresta Posts Box by CP
Back To Top
Open chat