Aposentadoria: saiba quando compensa aderir às novas regras para aumentar o valor do seu benefício.

Aposentadoria Saiba Quando Compensa Aderir As Novas Regras Para Aumentar O Valor Do Seu Beneficio Blog Menezes Bonato Advogados Associados - LETTIERE & RODRIGUES | Contabilidade em São Paulo

Compartilhe nas redes!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Regra criada na reforma da Previdência torna planejamento mais difícil. Entenda.

Para aumentar o valor da aposentadoria, trabalhadores que vão ingressar com o pedido e quem têm mais do que o tempo mínimo exigido pelo INSS, podem descartar períodos de contribuição, desde que sejam mantidos pagamentos suficientes para a concessão do benefício.

Segundo cálculos do Ieprev (Instituto de Estudos Previdenciários), feitos a pedido da reportagem do Agora São Paulo, mostram situações em que vale a pena descartar salários e outras em que compensa garantir um índice mais vantajoso na aposentadoria, com mais pagamentos.

Quanto maior for a variação nos salários recebidos durante a carreira, maior tende a ser a vantagem ao descartar contribuições.

Segundo o consultor do Ieprev, Wagner Souza, trabalhadores com salários mais estáveis tendem a se beneficiar do uso de mais contribuições para melhorar o índice aplicado no cálculo da aposentadoria. Isso ocorre porque o valor da média salarial deles varia pouco ao fazer o descarte de salários.

Além disso, a variação no bolso é pequena para quem tem pouco tempo extra de trabalho, pois o descarte de salários será menor. “Há pouca variação no valor da renda mensal inicial quando o(a) segurado(a) excede em pouco o requisito mínimo de tempo necessário para a concessão do benefício”, afirma.

Transição

A reforma da Previdência estabeleceu que o cálculo de aposentadorias é de 60% da média salarial mais 2% a cada ano que passar de 15 anos (mulher) e de 20 anos (homem). Ou seja, ter mais tempo de contribuição melhora o índice que será aplicado.

Esse cálculo é usado na aposentadoria por idade e nas transições por pontos e de idade mínima progressiva da aposentadoria por tempo de contribuição.

Porém, como a reforma também mudou a regra da média salarial e deixou de descartar os 20% menores salários, retirar contribuições de baixo valor pode ser vantajoso para quem tem mais do que o período mínimo.

Para definir a média salarial são usados os valores dos salários a partir de julho de 1994, início do Plano Real. As remunerações anteriores contam apenas na hora de calcular o tempo total de contribuição.

Fonte: Contábeis

PRESSIONE AQUI AGORA MESMO E FALE JÁ CONOSCO PARA MAIS INFORMAÇÕES!

Classifique nosso post post

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Posts Relacionados

PRÁTICAS TRABALHISTAS NOS CONDOMÍNIOS

Dúvidas sobre questionamentos na área trabalhista em condomínios? * Quais as atribuições de cada função? * Como proceder em caso de licenças/afastamentos? * Como fica a cobertura de férias? Posso fracionar o período de férias? * Quais tipos de escala

Recommended
Saiba quando tirar férias e quais são seus direitos PortalCUT…
Cresta Posts Box by CP
Back To Top
Open chat